Cuidando do Meu Peugeot

Pages

sexta-feira, 25 de maio de 2012

A troca de óleo

 

A base do óleo pode ser:
» mineral: proveniente do petróleo bruto;
» sintético: proveniente de composto químico ou derivado petroquímico;
» semi-sintético ou base sintética: uma mistura dos dois.
As bases sintéticas fornecem uma resistência melhor à temperatura e redução das variações de viscosidade em diferentes temperaturas.
A presença de aditivo na base do óleo tem a função de reforçar e fornecer outras propriedades, tais como:
» anti-desgaste;
» detergente (para a limpeza do motor);
» dispersante (mantendo as impurezas em suspensão dentro da lubrificação evitando entupimento das galerias);
» anti-espumante (melhora de viscosidade e de fluidez).
Os lubrificantes homologados pela Peugeot integram os aditivos nas proporções necessárias. É por isso que é fortemente desaconselhado acrescentar os aditivos vendidos fora da Rede Peugeot, pois eles podem provocar graves alterações nas características do lubrificante.
Mesmo com o veículo sem uso (parado), o lubrificante se degrada devido à oxidação pela umidade do ar e aos resíduos de combustão. A troca de óleo assegura um lubrificante limpo, permitindo assim ao motor um funcionamento perfeito e uma vida mais longa. Se o lubrificante está sujo, ele não pode assegurar suas funções. O intervalo entre duas trocas é determinado pela montadora, em função das performances técnicas do lubrificante, das características do motor e das condições de utilização do veículo; é preciso seguir rigorosamente o manual de manutenção.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Loading...